INSCRIÇÃO DE SÓCIO

CAP O Centro de Atletismo do Porto comemorou o seu 40º aniversário em 2014, com um jantar que reuniu cerca de 120 pessoas que estiveram ligadas ao clube.

Ao longo dessas quatro décadas, o CAP – sigla pela qual ficou sempre conhecido no atletismo e no desporto nacionais – pugnou pelo espírito que levou uns jovens a criá-lo, um mês depois do 25 de Abril: promover a prática do atletismo.

O que o CAP conseguiu de concreto está registado nos livros de estatísticas. Recorda-se alguns desses factos:

É um dos quatro clubes portugueses – a par de Sporting, FC Porto e Benfica – que teve um título olímpico, através de Rosa Mota, nos Jogos de 1998.

Para além da maior maratonista de todos os tempos, passaram pelas suas fileiras outros atletas que foram aos Jogos Olímpicos, a Campeonatos do Mundo e da Europa, tanto de seniores como de juniores.

Recordes nacionais e regionais foram muitos os que os atletas do CAP alcançaram. Alguns deles ainda vigoram.

A nível de equipas, o CAP foi vice-campeão feminino, em 1992 só sendo batido pelo Benfica, e terceiro classificado neste mesmo campeonato, no ano seguinte.

Prova-se que a alta-competição, apesar do clube nunca ter remunerado nenhum dos seus agentes - tanto treinadores como atletas – teve espaço no CAP. A outra, também importante, com menos exposição, mas também compensatória dos esforços desenvolvidos, foi a massificação da prática do atletismo.

Tendo o Estádio do INATEL como seu centro de treino, sem apoios oficiais e pagando pela utilização desse Parque Desportivo, o CAP movimentou mais de um milhar de jovens, da cidade do Porto e arredores, com particular incidência nas zonas de Aldoar, Ramalde e Foz.

Tudo isto sem nunca cobrar um cêntimo aos atletas. Propiciando treino, treinador, viagens, equipamento e outro apoio a todos aqueles que optaram por fazer atletismo com a sua camisola. Tratando todos por igual e sem nunca fechar as portas e ninguém.

De 1992 a 1999, o CAP organizou a Corrida de São João, prova de atletismo considerada, oficialmente, por duas ocasiões a melhor corrida de estrada de Portugal. Numa altura que já existiam eventos de grande dimensão noutras zonas do país, como a Meia-maratona de Lisboa.

Com reduzida atividade nos últimos anos, o CAP quer voltar a ser aquilo que já foi. Com o mesmo espírito: com o atletismo e o desporto como únicos lemas. Sem fazer da sua atividade um negócio. Como sempre.

PARCEIROS